28 de setembro de 2022

Geração compartilhada: O que é, como funciona e por que contratar

geração compartilhada

Você ainda não sabe o que é geração compartilhada de energia solar, mas já ouviu a respeito dessa solução que agrega ainda mais benefícios à instalação de um sistema fotovoltaico?

Pois então, veio ao lugar certo! Nos tópicos abaixo, nós vamos explicar melhor como funciona um projeto de energia solar compartilhada e destacar todos os pontos em torno da sua decisão de investir em uma solução dessas.

Boa leitura!

Geração compartilhada: O que é e como funciona?

Geração compartilhada é uma modalidade de geração distribuída de energia, e que foi criada pela ANEEL por  meio da Resolução Normativa 687/2015.

Foi assim que permitiu-se o compartilhamento de energia de micro ou minigeração com com base em alguns pré-requisitos. Algo que pode ser elaborado, por exemplo, com um consórcio ou cooperativa desde que os participantes estejam, todos, sob a mesma rede distribuidora de energia.

Principais vantagens e riscos da geração compartilhada

A geração compartilhada se torna uma atração e tanto para pessoas físicas e jurídicas, pois a solução atende, por exemplo, áreas onde a instalação do sistema fotovoltaico não se faz possível.

Dá para usufruir dos benefícios da energia solar, portanto, sem ter um equipamento instalado na sua residência ou empresa.

Mas existem outras vantagens em considerar a geração compartilhada dentro do seu lar ou do seu empreendimento. Vamos a eles, a seguir! 

Segurança

Você não vai enfrentar imprevistos: você sabe exatamente quanto a solução vai custar e quanto você vai ter de crédito de energia solar. O que garante uma economia e tanto na conta de luz ao longo da longa vida útil desse tipo de equipamento — cerca de 25 anos.

Opção mais econômica

Você vai gastar menos investindo em geração compartilhada do que na aquisição de um sistema fotovoltaico inteira e exclusivamente seu. 

Com isso, o retorno do seu investimento vai acontecer da mesma maneira, mas a diferença é que o custo inicial para isso é comparativamente menor — o que torna a solução não apenas mais econômica, como mais acessível.

Redução de perdas

Você sabia que a geração compartilhada é formulada a partir de um rateio? Ou seja: o valor inicial de cada pessoa conforme seus objetivos e necessidades, e isso se traduz na quantidade gerada de créditos solares.

O que isso significa? Que eventuais perdas não impactam o coletivo e tampouco pesam no bolso, sendo que as despesas com manutenção das placas e com a limpeza periódica de todo o sistema são igualmente fracionadas entre todos os participantes.

projeto energia compartilhada

Preservação ambiental

Por fim, é inegável que trabalhar com energia solar e de outras fontes renováveis contribui com a preservação ambiental e a redução do impacto de nossas ações na natureza.

Existem riscos em utilizar a geração compartilhada?

No que diz respeito aos riscos desse tipo de solução, podemos destacar poucos — afinal, a tecnologia e o sistema em si são seguros e não acarretam prejuízos à saúde das pessoas.

Mas é importante destacar que a nova lei de energia solar prevê um aumento em taxas com relação à geração e utilização da energia solar.

Regras da ANEEL e contrato de geração compartilhada de energia solar

Basicamente, utilizar a geração compartilhada de energia solar é possível por meio do cumprimento de algumas exigências:

  • ao menos dois consumidores — pessoa física ou jurídica;
  • que estejam sob a mesma área de concessão ou permissão;
  • a partir da realização por consórcio ou cooperativa;
  • necessidade de existir uma unidade consumidora com microgeração ou minigeração distribuída de energia (diferente de onde vai ocorrer a compensação de energia).

Tipos e modalidades da geração compartilhada

Com base nas informações acima, é importante destacar quais são os meios de tornar possível a geração e utilização dos créditos de energia solar. Confira, abaixo!

Autoconsumo remoto

Trata-se de um modelo de gerar energia solar de forma compartilhada. Ou seja: a quantidade gerada em um local pode ser usada também para reduzir os custos com energia elétrica em um segundo imóvel.

Para tanto, a unidade extra deve estar sob a mesma titularidade da pessoa e também sob responsabilidade da mesma rede concessionária de energia.

energia solar compartilhada

Geração compartilhada

Modelo que comentamos aqui, ao longo deste artigo, e que é possibilitado por duas vias: cooperativa ou consórcio. 

Condomínio solar

Solução aplicada para locais com múltiplas unidades, como condomínios residenciais, shopping centers e galerias comerciais, entre outros tipos de imóveis.

Como utilizar a geração de energia solar compartilhada

Vamos ver, agora, como funciona a geração de energia solar compartilhada na prática?

Confira um pequeno passo a passo para isso:

  • avalie a melhor opção para você, entre consórcio de energia solar e cooperativa;
  • pesquise, no mercado, quais empresas entendem exatamente as suas necessidades e objetivos;
  • o local de instalação do sistema fotovoltaico vai ser definido — isso é feito pela empresa que vai gerir o consórcio ou a cooperativa.

Exigências

No espaço que leva à primeira etapa da geração compartilhada de energia reside as exigências que já citamos anteriormente, mas vale o reforço.

Para iniciar o consórcio ou a cooperativa, exige-se ao menos dois consumidores sob a mesma área de concessão. Além disso, o local da unidade consumidora com microgeração ou minigeração distribuída de energia deve ser diferente das áreas de compensação de energia.

Como funciona o rateio de energia solar

Aqui, os valores de investimento e de compensação vão variar conforme o valor aplicado por cada indivíduo. O que permite mais flexibilidade e acessibilidade à solução.

Curiosidade: Primeiro projeto de energia compartilhada

Vale lembrar que a geração compartilhada é uma modalidade de Geração Distribuída (ou apenas GD) que pode ser viabilizado de duas maneiras: microgeração e minigeração.

A microgeração distribuída possui potência instalada inferior ou igual a 75 kW. Já a minigeração distribuída, superior a 75 kW e menor ou igual a 3 MW (fontes hídricas) ou menor ou equivalente a 5 MW (demais fontes renováveis.

Portanto, a novidade ainda é recente e está em constante atualização. Mas a boa notícias é que você já pode aplicar tudo o que vimos aqui agora mesmo!

Para isso, invista na sua fazenda solar com a Maya Energy e reduza sua fatura de energia. Saiba mais!

Conclusão

Assim, a geração compartilhada é uma maneira de usufruir dos benefícios da energia solar sem, com isso, ter o sistema fotovoltaico instalado em sua residência ou empresa. A viabilização do projeto ocorre por meio de um consórcio ou cooperativa.

Portanto, caso você tenha interesse em saber mais sobre isso, fale conosco e entenda como podemos personalizar esse tipo de solução de acordo com as suas necessidades e objetivos!

Av. Prof. Mário Werneck, n°26 – 5º e 6º andar, Estoril – Belo Horizonte/MG
(31) 98306-0447
envelope linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram