Até pouco tempo atrás, era muito difícil imaginar a possibilidade de residências serem autônomas e independentes — em parte — das concessionárias de energia elétrica. E isso, hoje, só é possível porque existem múltiplas fontes de geração distribuída de energia.

Mas se você ainda não sabe o que isso significa, não tem problema. Isso porque, nos tópicos abaixo, vamos mostrar para você o que é e como funciona a geração distribuída para que você perceba as suas vantagens. Confira!

Geração distribuída, o que é?

O termo é usado para explicar a geração de energia elétrica no próprio local de consumo ou, ainda, próximo a ele. E, normalmente, isso ocorre por meio de alguma fonte de energia renovável, que pode ser:

A utilização da geração distribuída, inclusive, é legal e está prevista no Artigo 14 do Decreto-Lei n.º 5.163. Confira, abaixo:

“Considera-se geração distribuída a produção de energia elétrica proveniente de agentes concessionários, permissionários ou autorizados, conectados diretamente no sistema elétrico de distribuição do comprador, exceto aquela proveniente de:

I - hidrelétrico com capacidade instalada superior a 30 MW; e

II - termelétrico, inclusive de cogeração, com eficiência energética inferior a 75%.”.

Como funciona a geração distribuída?

A partir da lei acima, em 2012 tivemos a consolidação do mercado com o impacto inovador da Resolução Normativa 482. Nela, ficou registrado que a geração distribuída só poderia acontecer dentro de condições regulatórias específicas. Foram as seguintes:

Afinal, quais são os tipos de sistemas de geração distribuída?

Podemos ramificar ainda mais o termo e as suas aplicações. Isso porque, podemos considerar a utilização da geração distribuída a partir de situações e objetivos específicos. 

Por isso, dê uma conferida, a seguir, nos tipos de sistemas de geração distribuída que temos atualmente no mercado!

Geração compartilhada

A base do conceito, aqui, está na geração de energia e na possibilidade de compartilhá-la com mais unidades consumidoras. Nesses casos, o compartilhamento pode ocorrer por meio de um(a):

O melhor é que a geração compartilhada pode acontecer tanto por meio de uma pessoa física quanto jurídica.

Saiba mais: tudo o que você precisa saber sobre uma fazenda solar

Afinal, quais são os tipos de sistemas de geração distribuída?

Autoconsumo remoto

Autoconsumo remoto é a possibilidade de usar parte dos seus créditos solares para abater os custos com energia elétrica em outra unidade consumidora.

Contudo, existem regras específicas para isso:

Empreendimento com múltiplas unidades consumidoras (EMUC)

Solução muito usada por prédios comerciais ou shoppings centers, uma vez que o EMUC pode ser aplicado em áreas com muitas unidades consumidoras na mesma propriedade (ou em propriedades próximas).

Autoconsumo local

Pode ser conhecido, também, como geração junto à carga. E é simplesmente uma das soluções mais objetivas e práticas, consistindo no planejamento e na instalação de um sistema de energia solar residencial.

Quais as vantagens da geração distribuída?

Existem bons motivos para considerar um dos tipos de geração distribuída, como os que apontamos acima, e a seguir vamos explicá-los. Confira!

Quais são as regras para geração distribuída no Brasil?

Ainda que já tenhamos falado brevemente sobre o assunto, anteriormente, vale destacar alguns dos pontos-chave em torno das regras para geração distribuída no Brasil. 

Por meio de projetos de lei e de resoluções normativas, hoje temos um projeto abrangente de especificações sobre o uso da geração distribuída, como:

Quais são as regras para geração distribuída no Brasil?

Quem pode ter geração distribuída?

Hoje em dia, a geração distribuída mostrou que é possível transformar a relação do brasileiro com a energia elétrica. Inclusive, podendo optar pelo uso de diferentes fontes sustentáveis de energia, como solar, eólica, biomassa e até mesmo centrais hidrelétricas de menor porte.

Com isso, fica fácil usufruir dos benefícios delas, uma vez que pessoas físicas e jurídicas têm acesso às soluções. E, inclusive, podem investir nesse mercado em constante expansão.

Inclusive, se isso é algo que desperta o seu interesse, você precisa conhecer a solução da Maya Energy para que você invista na sua própria fazenda solar — basicamente, você investe o quanto quiser, a Maya administra a usina solar e você obtém uma rentabilidade mensal e média de 2%!

Conclusão

A geração distribuída trouxe muita inovação ao mercado. E, hoje, existem soluções acessíveis e diversificadas para diferentes perfis. 

Caso ainda tenha alguma dúvida sobre o assunto, não hesite em entrar em contato conosco!

Quem somos?
Av. Prof. Mário Werneck, n°26 – 5º e 6º andar, Estoril – Belo Horizonte/MG
(31) 98306-0447
(31) 3995-2335
envelope linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram