3 de junho de 2024

Cemig MG: Aumento de 6,70% na Conta de Luz Residencial em Minas Gerais

No cenário a Conta de Luz Residencial em constante evolução do consumo e distribuição de energia, a Cemig MG está na vanguarda, garantindo que as luzes permaneçam acesas para milhões de residentes em Minas Gerais. O recente anúncio de um aumento de 6,70% nas facturas de electricidade residenciais por parte desta entidade fundamental provocou um debate generalizado sobre a sustentabilidade e a acessibilidade da energia na região.

Este ajustamento reflecte não apenas a dinâmica em mudança do sector energético, mas também sublinha os desafios e oportunidades dentro do mercado livre (mercado livre) de energia.

Imagem do artigo

O artigo aprofunda a compreensão deste aumento de preços, explorando o seu impacto nos consumidores, as razões subjacentes ao aumento e estabelecendo distinções entre revisão tarifária (revisão tarifária) e reajuste taritário (ajuste tarifário). Além disso, investiga o papel das medidas provisórias e os seus efeitos futuros, juntamente com os programas de apoio ao consumidor disponíveis e as estratégias que os consumidores podem adotar para economizar, como a adoção da energia solar.

Esta visão abrangente visa munir os clientes da Cemig MG com conhecimentos que possam não apenas ajudá-los a navegar nesta caminhada, mas também a compreender o cenário energético mais amplo em MG e os benefícios potenciais do envolvimento com o mercado livre e com fontes de energia renováveis.

Entendendo o Aumento da Cemig MG

O recente reajuste nas tarifas de energia elétrica pela Cemig foi fixado em 6,70% para clientes residenciais, com vigência a partir de 28 de maio, conforme divulgado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).811. Esse incremento faz parte do processo de Reajuste Tarifário Anual, que é influenciado por fatores como os índices de inflação e os custos associados à compra e transmissão de energia12.

Curiosamente, o aumento é inferior à inflação acumulada nos últimos cinco anos. Enquanto a tarifa foi reajustada em 27% nesse período, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) aumentou 32%710. Isto sugere que os ajustamentos tarifários foram relativamente moderados em comparação com a taxa de inflação geral.

Para os clientes da Cemig, todo o impacto desse reajuste tarifário será sentido a partir do ciclo de faturamento de junho, com pagamentos devidos em julho de 2024. Isso porque os encargos de consumo de parte de maio ainda serão cobrados pelas tarifas antigas, e apenas o consumo após 28 de maio refletirá as novas taxas811.

Além disso, é importante ressaltar que a Cemig possui mecanismos para apoiar consumidores economicamente vulneráveis. Aproximadamente 1,4 milhão de clientes são beneficiados com até 65% de desconto na conta de luz por meio da Tarifa Social de Energia Elétrica, disponível para famílias cadastradas em programas sociais federais710.

Nos últimos quatro anos, a Cemig Distribuição devolveu mais de R$ 8,1 bilhões (valores atualizados) aos seus consumidores mineiros. Estes retornos foram cruciais para manter a moderação tarifária na área de concessão da empresa, sobretudo porque não houve aumentos tarifários em 2020 e 2021, e os impactos em 2022 e 2023 foram inferiores ao previsto710.

Essa abordagem estruturada de reajustes tarifários, aliada ao retorno de valores financeiros significativos aos consumidores, demonstra o compromisso da Cemig em equilibrar as necessidades operacionais com a acessibilidade ao consumidor.

Impacto para os Consumidores da Cemig MG

O recente reajuste tarifário da Cemig tem impactos variados nas diferentes categorias de consumidores, afetando significativamente tanto os consumidores de alta como de baixa tensão. Para aqueles ligados em alta tensão, como indústrias, o impacto médio é de aumento de 8,63%171820. Este aumento reflete os ajustes mais amplos em todo o Brasil, onde outras distribuidoras também implementaram mudanças tarifárias18.

Consumidores de Baixa Tensão

Para os consumidores de baixa tensão, que incluem residências, estabelecimentos comerciais e propriedades rurais, o aumento é um pouco menor, de 6,72%.171820. Este ajustamento faz parte de uma tendência mais ampla em que os consumidores de baixa tensão registam geralmente aumentos mais moderados em comparação com os seus homólogos de alta tensão. Nomeadamente, o aumento para os consumidores residenciais é inferior à inflação acumulada ao longo dos últimos cinco anos, sugerindo um aumento relativamente moderado dos custos no contexto de condições económicas mais amplas811.

Consumidores de Alta Tensão

Consumidores de alta tensão, abrangendo grandes indústrias e empreendimentos comerciais, sofrem maior impacto dos reajustes tarifários com aumento médio de 8,63%171820. Estes ajustamentos são cruciais para manter a sustentabilidade do fornecimento de energia e refletem as alterações nos custos associados à produção e transmissão de energia16. Os componentes financeiros incluídos no atual reajuste visam compensar os próximos 12 meses, paralelamente à retirada dos componentes financeiros do processo tarifário anterior16.

Esta abordagem estruturada aos reajustes tarifários visa equilibrar as necessidades operacionais da distribuidora de energia com as realidades económicas enfrentadas pelos consumidores.

Razões para o Aumento

Entre os principais motivos para o aumento nas tarifas de energia elétrica da Cemig, destacam-se a inclusão dos componentes financeiros necessários para compensação nos próximos 12 meses e a retirada dos componentes do processo tarifário anterior 2526. Esses ajustes são cruciais para equilibrar as finanças da distribuidora frente às variações e exigências do mercado.

Custos do Transporte e Compra de Energia

Os custos associados ao transporte e à compra de energia representam uma parcela significativa dos fatores que influenciam o reajuste tarifário. A necessidade de manter e expandir a infraestrutura de transmissão é um dos principais drivers de custo, especialmente com a integração de novas linhas, como aquelas que conectam a energia gerada pela Usina de Belo Monte até o Sudeste do país 2223. Além disso, variações nos preços da energia no mercado também contribuem para esse aumento, sendo influenciadas por uma série de fatores, incluindo oferta e demanda, condições climáticas extremas e políticas governamentais 26.

Retirada de Componentes Financeiros

A retirada dos componentes financeiros estabelecidos no processo tarifário anterior é uma prática comum no setor elétrico, que visa a atualização e adequação das tarifas às realidades econômicas e operacionais da empresa. Essa medida ajuda a evitar a acumulação de custos desatualizados que não refletem mais as condições atuais do mercado 2526.

Outros Itens Relevantes

Além dos custos de transporte e compra de energia, outros elementos também são relevantes para o aumento tarifário. Investimentos em infraestrutura, como a modernização de redes e sistemas, são essenciais para garantir a confiabilidade do fornecimento de energia. Esses investimentos, embora necessários, acabam sendo repassados aos consumidores por meio de aumentos nas tarifas 24. Aumentos nos encargos setoriais, como o da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), também impactam diretamente as tarifas, uma vez que financiam subsídios e a geração de energia em sistemas isolados 22.

Revisão Tarifária vs. Reajuste Tarifário

O que é a Revisão Tarifária?

A Revisão Tarifária Periódica (RTP) ocorre a cada quatro ou cinco anos, dependendo do contrato de concessão de cada distribuidora. Este processo envolve uma revisão completa da parcela de custos da distribuidora, abrangendo os investimentos realizados na rede e definindo novos parâmetros para os anos seguintes, como as metas de perda com furto de energia 33. Além disso, a RTP considera os custos operacionais eficientes e o reajuste de outros itens da tarifa, como compra de energia, transmissão e encargos setoriais 343637.

O que é o Reajuste Tarifário?

O Reajuste Tarifário Anual (RTA) é um processo mais simples que acontece nos anos em que não ocorre a RTP. Basicamente, é uma atualização dos custos que inclui a Parcela B pelo índice de inflação estabelecido no contrato (IGP-M ou IPCA) menos o Fator X. Este ajuste reflete a necessidade de atualizar tarifas para cobrir os custos eficientes de distribuição, os componentes financeiros do período anterior e ajustar as tarifas conforme as variações de mercado e inflação 36.

Ambos os processos são cruciais para garantir que as tarifas cobradas aos consumidores sejam justas e refletam os custos reais da distribuição de energia, ao mesmo tempo em que incentivam as distribuidoras a operar de maneira eficiente e econômica.

Medidas Provisórias e Efeitos no Futuro

Detalhes da Medida Provisória

Em resposta ao cenário de escassez hídrica, o mais grave em 91 anos, a Medida Provisória nº 1.055/2021 foi estabelecida, criando a Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética (CREG). Esta câmara tem como objetivo fortalecer a governança e a coordenação entre os órgãos e entidades responsáveis pelas atividades dependentes dos recursos hídricos. A medida visa garantir a implementação de ações excepcionais necessárias para aumentar a segurança e a continuidade do fornecimento de energia elétrica no Brasil 45.

Possíveis Impactos no Futuro

Com a instituição da Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética, uma nova tarifa foi introduzida, denominada bandeira Escassez Hídrica. Esta tarifa impõe uma taxa adicional de R$14,20 a cada 100 quilowatt-hora consumidos, aplicável a todos os consumidores do Sistema Interligado Nacional, de setembro de 2021 a abril de 2022. Esta medida, embora temporária, reflete uma resposta direta aos desafios impostos pela crise hídrica e busca distribuir os custos relacionados entre todos os usuários do sistema, exceto aqueles beneficiados pela tarifa social 45.

O gerenciamento e o planejamento de riscos corporativos foram intensificados para abordar fatores que possam apresentar riscos à saúde e segurança dos empregados, fornecedores, clientes, e do meio ambiente. O processo de gestão de riscos também visa identificar oportunidades que alinhem com os objetivos e planos de negócios da empresa, priorizando a eficiência dos processos para enfrentar o contexto de mudanças 44.

Programas de Apoio ao Consumidor

Taxa de Energia Social

A Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE) oferece descontos significativos nas contas de luz para famílias qualificadas. Para ter direito, as famílias devem atender a um dos seguintes critérios: devem estar inscritas no Cadastro Único do Governo Federal (CADÚNICO) com renda familiar de até meio salário mínimo por pessoa; devem ter algum familiar com condição médica que exija uso contínuo de aparelhos elétricos, com renda familiar de até três salários mínimos; ou devem ter um familiar recebendo o Benefício de Prestação Continuada (BPC) da Assistência Social46.

Os descontos são estruturados de forma cumulativa e decrescente à medida que o consumo aumenta, até ao limite de 220 kWh por mês. Para comunidades indígenas e quilombolas, aplicam-se disposições específicas, garantindo que também possam beneficiar destes descontos46.

Em 2022, a Cemig ampliou seu cadastro no programa TSEE para incluir mais 600 mil novas famílias, elevando o total para aproximadamente 1,4 milhão de famílias em todo o estado. Esta iniciativa faz parte de um esforço mais amplo para garantir que cerca de 998 mil clientes elegíveis que ainda não se registaram possam receber um desconto até 65% nas suas contas de electricidade. O cadastramento automático foi facilitado desde janeiro de 2022 com a promulgação da Lei 14.203/2021, que determina que as famílias identificadas por meio do CadÚnico sejam cadastradas automaticamente sem necessidade de requerimento48.

Créditos Tributários

Significativo alívio financeiro foi proporcionado por meio de créditos tributários resultantes da exclusão do ICMS das bases de cálculo do PASEP e da COFINS nas contas de energia elétrica. Desde julho do ano anterior, esta medida reduziu efetivamente a fatura média dos clientes residenciais em cerca de 1%. O benefício fiscal dessa ação é de aproximadamente R$ 6 bilhões, com previsão de devolução aos clientes de R$ 4,2 bilhões no prazo máximo de dez anos a partir do julgamento final da ação49.

A Cemig tem sido proativa na devolução desses créditos aos seus clientes. De 2020 a 2023, a empresa devolveu mais de R$ 6,2 bilhões aos seus clientes por meio da conta de luz. Esta devolução de fundos ajudou a evitar aumentos tarifários em 2020 e 2021 e minimizou o aumento em 2022. A abordagem da empresa para acelerar o reembolso de fundos levantados judicialmente tem sido um factor crítico na manutenção da estabilidade tarifária e no apoio à acessibilidade do cliente durante estes períodos.50.

Como os Consumidores Podem Economizar

Dicas de Economia de Energia da Cemig MG

Os consumidores podem reduzir significativamente as suas contas de energia através da adopção de aparelhos mais eficientes e da utilização consciente da energia. A escolha de lâmpadas LED, mais eficientes, pode reduzir substancialmente o consumo de energia52. Pintar paredes e tetos com cores claras ajuda a refletir melhor a luz, diminuindo a necessidade de iluminação artificial52.

Também é aconselhável evitar o uso de aparelhos elétricos como ferros de passar roupa nos horários de pico de energia para evitar sobrecarga da rede elétrica.52. Instalar aparelhos como refrigeradores em áreas bem ventiladas e garantir que não sejam colocados perto de fontes de calor como fogões também pode aumentar a eficiência energética52.

Além disso, mudanças simples, como a utilização de aparelhos de ar condicionado energeticamente eficientes e a manutenção de portas e janelas abertas para melhorar a circulação do ar, podem levar a poupanças significativas.52. Ajustar o termostato em dispositivos de aquecimento pode reduzir o uso de energia em cerca de 30%, e desligar dispositivos quando não estão em uso pode evitar consumo desnecessário de energia52.

Uso de Energia Solar da Cemig MG

A adoção da energia solar é uma forma poderosa para os consumidores reduzirem os custos de energia e, ao mesmo tempo, contribuírem para a sustentabilidade ambiental. Em Minas Gerais, mais de 4 mil clientes migraram para o serviço de assinatura de energia solar oferecido pela Cemig SIM, economizando cerca de 15 milhões de reais na conta de luz e reduzindo em 14 mil toneladas a emissão de CO255. Este serviço não requer nenhum investimento inicial ou instalação, tornando-se uma opção acessível para usuários residenciais e comerciais55.

A energia solar não só reduz a dependência da rede elétrica, mas também fornece uma fonte renovável de energia que não emite gases de efeito estufa57. Mesmo em dias nublados, os sistemas solares podem gerar energia suficiente para abastecer residências e empresas, com qualquer excesso de energia sendo realimentado na rede, criando créditos que podem ser usados ​​posteriormente.57.

Esta mudança para a energia solar representa um movimento em direção a uma maior independência energética e resiliência contra o aumento dos custos de energia57.

Ao integrar estas estratégias, os consumidores podem gerir eficazmente a sua utilização e despesas de energia, contribuindo para um futuro mais sustentável e economicamente estável.

Conclusão

À medida que navegamos pelos meandros do aumento de 6,70% nas contas de luz residenciais da Cemig em Minas Gerais, fica claro que esse ajuste faz parte de um contexto mais amplo de sustentabilidade energética e dinâmica econômica. Desde a compreensão dos factores que impulsionam o aumento das tarifas de electricidade até à exploração de medidas e estratégias de apoio ao consumidor e eficiência energética, as implicações deste aumento vão além de meros números. Ressalta o delicado equilíbrio entre as necessidades operacionais e a acessibilidade do consumidor na busca contínua por soluções energéticas sustentáveis.

The journey towards navigating these tariff adjustments also highlights the importance of engaging with available support programs and embracing renewable energy sources as viable means to mitigate the financial impact on consumers. As we contend with the broader implications of these adjustments, it becomes imperative to stay informed and actively explore ways to optimize energy consumption. Entre em contato conosco agora para explorar soluções e estratégias personalizadas que podem ajudá-lo a gerenciar melhor seus custos de energia e contribuir para um futuro energético mais sustentável.

Perguntas frequentes sobre Cemig MG

Houve aumento nas contas de luz em Minas Gerais?

Sim, as tarifas de energia elétrica das 9,2 milhões de unidades atendidas pela Cemig, maior distribuidora de energia do país, tiveram aumento. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira, 21 de maio de 2024, reajuste médio de 7,3% nas contas de luz em Minas Gerais.

Por que a conta de luz da Cemig aumentou?

O aumento se deve ao processo de Revisão Tarifária, que ocorre a cada cinco anos. Esta revisão considera os investimentos realizados pela distribuidora em sua área de concessão e o cálculo de custos operacionais eficientes. Também ajusta outros itens tarifários, como compra de energia, transmissão e encargos setoriais.

Qual a tarifa atual em kWh da Cemig em Minas Gerais?

A dúvida sobre a atual tarifa kWh da Cemig em Minas Gerais não foi respondida nas informações disponibilizadas.

Qual é a cobrança mínima atual da Cemig?

A partir da última atualização, a tarifa da Cemig inclui cobrança adicional de R$ 14,20 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Seguindo a decisão da Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética (CREG) em agosto de 2021, a cobrança da bandeira Escassez Hídrica está fixada em R$ 14,20 para cada 100 kWh consumidos.

Quem somos?
Av. Prof. Mário Werneck, n°26 – 5º e 6º andar, Estoril – Belo Horizonte/MG
(31) 98306-0447
(31) 3995-2335
envelope linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram